fbpx

Aplicativo reúne prestadores de serviços e clientes em plataforma de busca

Aplicativo reúne prestadores de serviços e clientes em plataforma de busca

Quem nunca precisou de um eletricista, encanador, faz-tudo ou mesmo de serviços rápidos de entrega e até professor de inglês, cabeleireiro ou pet shop com serviço em domicilio? A maioria das vezes a busca é feita por indicação de algum conhecido, mas, muitas vezes as pessoas não sabem quem indicar, e também há o risco do prestador não estar disponível na hora ou na pressa que se precisa.

Para conectar quem tem algum serviço para oferecer e quem está procurando é que chegou a Rede PraJá, uma plataforma digital, site e aplicativo, que traz eficiência na busca pelo que se deseja de forma conveniente, rápida e segura por geolocalização.

Há dois anos estamos desenvolvendo a plataforma da Rede PraJá para oferecer o melhor serviço tanto para o prestador, quanto para o cliente. Chegamos a um formato que oferece uma ótima experiência e comodidade, mostrando os prestadores de serviços mais próximos, já filtrados pela especialidade. Além disso, temos uma função social, a de ser uma solução ao mercado em recessão e com alto nível de informalidade e desemprego. A Rede PraJá é uma oportunidade de acelerar e gerar novos negócios aos prestadores de serviços e também àqueles que querem operar em horários alternativos e obter uma renda extra no fim do mês explorando suas habilidades, comenta Jaiton Passos, idealizador e CEO da Rede PraJá.

Como funciona?

Tanto o prestador de serviço, quanto o cliente precisam baixar o aplicativo para se cadastrar. A Rede PraJá possui categorias, que são os filtros facilitadores, como: Para sua Casa, Para sua Empresa, Para Você, Para seu Automóvel, Para seu Condomínio e Para seu Pet.

Para o usuárioAo selecionar a especialidade desejada por tipo de filtro, já irão aparecer as opções disponíveis próximos à localização solicitada. Ao clicar, aparecerá o card com foto do prestador do serviço e informações como distância, especialidades adicionais, avaliações de outros usuários, se aceita cartão ou dinheiro, entre outros. Após a seleção, a solicitação é feita dentro do aplicativo, que avisa assim que o prestador sair para fazer o atendimento. Há disponibilidade de serviços 24 horas e pra já, com opção de atendimento imediato, no mesmo dia ou até dois dias. Não há custo adicional ao cliente da plataforma.

Para o prestadorApós criar a conta na plataforma Rede, o prestador deve selecionar as especialidades a que se enquadra e cadastrar todos os dados solicitados. Ao preço de uma mensalidade de R$ 30,00 se abrem inúmeras possibilidades na Rede PraJá. Ao clique de um botão o fornecedor é encontrado pelo cliente, uma oportunidade de acelerar o próprio negócio. São mais de 200 especialidades, desde serviços práticos domiciliares até aulas, serviços de beleza, mecânicos e para profissionais liberais das mais diversas áreas. No aplicativo pode-se escolher o horário de disponibilidade para o trabalho, criando independência ou mesmo uma renda extra.

Fornecedor e cliente verificados

A Rede PraJá oferece aos prestadores um selo de verificação. Para isso o prestador do serviço deve enviar uma série de informações e documentos para análise e validação de qualidade e segurança. Este processo é uma forma de gerar mais confiabilidade para os clientes que solicitam os serviços e manter prestadores qualificados na base da Rede PraJá.

Mesmo com todo esse cuidado, ao final de cada atendimento, é solicitada aos clientes a avaliação do serviço prestado, bem como o prestador também avalia o cliente.

Como baixar: Para conhecer mais acesse site. O aplicativo está disponível na Apple Store e também na Play Store.

Aplicativo reúne prestadores de serviços e clientes em plataforma de busca

Aplicativo reúne prestadores de serviços e clientes em plataforma de busca

Quem nunca precisou de um eletricista, encanador, faz-tudo ou mesmo de serviços rápidos de entrega e até professor de inglês, cabeleireiro ou pet shop com serviço em domicilio? A maioria das vezes a busca é feita por indicação de algum conhecido, mas, muitas vezes as pessoas não sabem quem indicar, e também há o risco do prestador não estar disponível na hora ou na pressa que se precisa.

Para conectar quem tem algum serviço para oferecer e quem está procurando é que chegou a Rede PraJá, uma plataforma digital, site e aplicativo, que traz eficiência na busca pelo que se deseja de forma conveniente, rápida e segura por geolocalização.

Há dois anos estamos desenvolvendo a plataforma da Rede PraJá para oferecer o melhor serviço tanto para o prestador, quanto para o cliente. Chegamos a um formato que oferece uma ótima experiência e comodidade, mostrando os prestadores de serviços mais próximos, já filtrados pela especialidade. Além disso, temos uma função social, a de ser uma solução ao mercado em recessão e com alto nível de informalidade e desemprego. A Rede PraJá é uma oportunidade de acelerar e gerar novos negócios aos prestadores de serviços e também àqueles que querem operar em horários alternativos e obter uma renda extra no fim do mês explorando suas habilidades, comenta Jaiton Passos, idealizador e CEO da Rede PraJá.

Como funciona?

Tanto o prestador de serviço, quanto o cliente precisam baixar o aplicativo para se cadastrar. A Rede PraJá possui categorias, que são os filtros facilitadores, como: Para sua Casa, Para sua Empresa, Para Você, Para seu Automóvel, Para seu Condomínio e Para seu Pet.

Para o usuárioAo selecionar a especialidade desejada por tipo de filtro, já irão aparecer as opções disponíveis próximos à localização solicitada. Ao clicar, aparecerá o card com foto do prestador do serviço e informações como distância, especialidades adicionais, avaliações de outros usuários, se aceita cartão ou dinheiro, entre outros. Após a seleção, a solicitação é feita dentro do aplicativo, que avisa assim que o prestador sair para fazer o atendimento. Há disponibilidade de serviços 24 horas e pra já, com opção de atendimento imediato, no mesmo dia ou até dois dias. Não há custo adicional ao cliente da plataforma.

Para o prestadorApós criar a conta na plataforma Rede, o prestador deve selecionar as especialidades a que se enquadra e cadastrar todos os dados solicitados. Ao preço de uma mensalidade de R$ 30,00 se abrem inúmeras possibilidades na Rede PraJá. Ao clique de um botão o fornecedor é encontrado pelo cliente, uma oportunidade de acelerar o próprio negócio. São mais de 200 especialidades, desde serviços práticos domiciliares até aulas, serviços de beleza, mecânicos e para profissionais liberais das mais diversas áreas. No aplicativo pode-se escolher o horário de disponibilidade para o trabalho, criando independência ou mesmo uma renda extra.

Fornecedor e cliente verificados

A Rede PraJá oferece aos prestadores um selo de verificação. Para isso o prestador do serviço deve enviar uma série de informações e documentos para análise e validação de qualidade e segurança. Este processo é uma forma de gerar mais confiabilidade para os clientes que solicitam os serviços e manter prestadores qualificados na base da Rede PraJá.

Mesmo com todo esse cuidado, ao final de cada atendimento, é solicitada aos clientes a avaliação do serviço prestado, bem como o prestador também avalia o cliente.

Como baixar: Para conhecer mais acesse site. O aplicativo está disponível na Apple Store e também na Play Store.

Vale a pena o conserto e manutenção de eletrodomésticos e eletrônicos ou é melhor comprar outro?

Vale a pena o conserto e manutenção de eletrodomésticos e eletrônicos ou é melhor comprar outro?

Taí uma dúvida cruel, o computador, geladeira, fogão, máquina de lavar ou o notebook “dá pau” e a gente fica sem saber o que fazer: compra outro ou faz manutenção?

Pois é, a Rede PraJá traz para vocês um artigo especial sobre esse assunto.

Para tomar essa decisão, alguns fatores devem ser avaliados, pois a assistência técnica e conserto de equipamentos eletrônicos ou eletrodomésticos dependem de fatores como disponibilidade de profissionais pra fazer a manutenção no Brasil, preço da manutenção, vida útil do equipamento, marca, modelo, ano de fabricação e espaço.

Espaço? Sim! Claro: imagina que sua cozinha foi desenhada já prevendo uma geladeira de duas portas, ou uma máquina de lavar roupas ou louças Electrolux, Consul ou Brastemp de modelos que não estão mais em linha e que não tem mais com a mesma medida… não dá pra trocar e deixar a cozinha feia!

O mesmo pode acontecer com o seu móvel da sala de estar com o home theater feito sob medida para seus eletrônicos! A TV, DVD, Blu-ray… todos tem seus nichos específicos.

Outro fator é o custo-benefício de fazer o conserto de computador, impressora ou assistência técnica de notebook. Dados, especificações, configurações, versões de softwares e ajustes são fundamentais pra evitar problemas futuros quando a gente troca de equipamento.

E o backup dos seus arquivos? Se não estiverem na nuvem, pen drive ou HD externo, corre-se um risco muito grande de perder arquivos ou fotos importantes.

O duro, é que, as vezes a gente só se lembra disso depois de ter tomado alguma ação que vai incorrer em problemas e dores de cabeça.

A manutenção em países da Ásia, Europa e América do Norte vem reduzindo ano a ano pois os eletrodomésticos e eletrônicos lá não carregam uma enorme taxa tributária como aqui e seus custos são muito melhor distribuídos, já que eles vendem muito mais que aqui.

Por isso, lá a manutenção e conserto é um pouco menos requisitado que aqui.

No Brasil, ainda usa-se muito o serviço de assistência técnica pra quase todos os nossos eletro-eletrônicos.

A Rede Prajá te ajuda em um momento muito importante: achar um profissional competente e confiável pra consertar seus equipamentos. Facilidade de acesso, disponibilidade e competência técnica! Isso é super importante.

Pra você, que conserta máquinas de lavar, computadores, impressoras, TV, DVD, fogão, forno e outros equipamentos, cadastre-se na Rede Prajá e ajude seu cliente a te encontrar!

Quer uma super dica:

Trabalhe também em horários alternativos! Muitos clientes precisam de você fora do horário comercial!

Esperamos vocês e boa sorte!

Profissional da Beleza: dicas para fazer ATENDIMENTO em DOMICÍLIO

A possibilidade de trabalhar por conta própria, organizar os próprios horários e não ter de arcar com a administração de um espaço fixo nem com pagamento de porcentagem para um recinto são alguns dos atrativos principais.

Além de se mostrar vantajosa para os prestadores, esta modalidade de atendimento “delivery” ou “beleza express“, tem facilitado a vida de consumidores que querem ganhar tempo e aproveitar a comodidade do lar para se tratar.

A preguiça de ir ao salão e a comodidade e paz do lar são os principais atrativos para clientes que querem bons tratamentos. Oferecer serviços na casa dos clientes possui vantagens, porém a formação de clientela exige persistência e dedicação. É de suma importância saber separar o profissional do pessoal e informal.

Pensando justamente na transformação que o mercado vem ocorrendo, surge a Rede PraJá, app especializado em serviços rápidos.

Todo processo é feito pelo app, onde o profissional se cadastra e o cliente solicita o serviço confirme sua necessidade, localidade e avaliação.

Não Faça Você Mesmo

Na nova série do Fantástico, o ator Rodrigo Sant’Anna mostra um monte de obras que ficaram piores do que estavam antes, com resultados desastrosos.

Você está precisando de eletricista? Marceneiro? Encanador? É só um pequeno conserto, fácil de fazer, não precisa chamar ninguém? Gastar dinheiro para isso, para quê? Se você é desses que resolve fazer tudo sozinho, metido a sabichão, saiba que, no Brasil, mais de 85% das pequenas obras feitas em casa são feitas sem ajuda de um arquiteto ou engenheiro. Tudo bem que nem tudo precisa de um cara desses, mas, se você não manja do assunto, o resultado pode ser desastroso.

Em Não Faça Você Mesmo, nova série do Fantástico, o ator Rodrigo Sant’Anna mostra um monte de obras atrapalhadas. Na estreia, ele encontra um sujeito que andou fazendo uma besteira no banheiro: reformou o ambiente sem o ralo, e, para piorar, a porta não abre corretamente porque ficou batendo no mármore da pia. Veja vídeo.

Não Faça Você Mesmo – Vídeo

 Fonte: Fantástico – Edição do dia 30/04/2017 

Foliões usam a criatividade para produzir as fantasias de carnaval

Foliões usam a criatividade para produzir as fantasias de carnaval

A liberdade de escolher algo para representar no carnaval aumenta a procura por acessórios e fantasias. Há opções variadas de figurino: para todos os gostos e bolsos. Se não puder comprar, alugue ou faça você mesmo. Glitter, tinta, chapéus, plumas e os mais inimagináveis acessórios começam a entrar em cena no Distrito Federal. O brasiliense já decide com que roupa vai pular o carnaval. Há quem prefira alugar um figurino completo, mas, até por questões financeiras, alguns foliões optam por produzir a própria fantasia. Para oferecer a maior oferta de apetrechos que a criatividade demandar, as lojas especializadas
nesse tipo de roupa, e as que vendem tecidos e aviamentos já preparam seus estoques.

Mudar completamente de aparência, entrar no espírito de um personagem ou até mesmo fingir ser outra pessoa são algumas das sensações experimentadas por quem se fantasia. A loja Arte em Fantasia, localizada na Candangolândia, trabalha no ramo há 19 anos. Tudo começou com a confecção de uma roupa de princesa para um aniversário infantil. O gerente do estabelecimento, Ícaro Salles, conta que, de lá para cá, eles reuniram um acervo com mais de dez mil fantasias. “Nesse seguimento, somos a maior do Centro-Oeste, e aqui não tem tempo ruim. Temos movimento em qualquer época do ano”, garante.

Afinal, não faltam ocasiões para se travestir por um dia. Além da folia de rua, nessa época do ano, o número de festas temáticas em locais fechados, como boates e bares, também aumenta. “Quem não procura esse tipo de caracterização para os bloquinhos de rua acaba usando essas roupas em outros eventos. Carnaval é sempre bom para o comércio”, comemora Ícaro.

Alguns, por exemplo, preferem não comprar a fantasia e, a cada dia da festa, assumir uma identidade. Para esse público, o aluguel das roupas pode ser uma opção mais atrativa, pelo preço e pela variedade. Além disso, para quem não quer o look completo, alguns badulaques no pescoço, na cabeça e nos braços podem transformar uma roupa comum.

Características e perspectivas de uma juventude que conhece a internet desde a infância

Características e perspectivas de  uma juventude que conhece a internet desde a infância

Há certa resistência entre alguns estudiosos em usar termos muito fechados para definir povos, regiões ou gerações. Argumentam que definições simplificam os problemas e que toda simplificação tende a superficializar o debate. Outra corrente defende que, ainda que possam simplificar o debate, as definições têm o mérito de orientar as discussões. Fiquemos com a segunda opção. Até pouco tempo atrás, livros e filmes ainda falavam da Geração X, aquela que substituiu os yuppies dos anos 80. Essa turma preferia o bermudão e a camisa de flanela à gravata colorida e ao relógio Rolex, ícones de seus antecessores. Isso foi no início dos anos 90. Recentemente, o mercado publicitário saudou a maioridade da Geração Y, formada pelos jovens nascidos do meio para o fim da década de 70, que assistiram à revolução tecnológica. Ao contrário de seus antecessores slackers – algo como “largadões”, em inglês –, os adolescentes da metade dos anos 90 eram consumistas. Mas não de roupas, e sim de traquitanas eletrônicas. Agora, começa-se a falar na Geração Z, que engloba os nascidos em meados da década de 80.

A grande nuance dessa geração é zapear. Daí o Z. Em comum, essa juventude muda de um canal para outro na televisão. Vai da internet para o telefone, do telefone para o vídeo e retorna novamente à internet. Também troca de uma visão de mundo para outra, na vida.

Garotas e garotos da Geração Z, em sua maioria, nunca conceberam o planeta sem computador, chats, telefone celular. Por isso, são menos deslumbrados que os da Geração Y com chips e joysticks. Sua maneira de pensar foi influenciada desde o berço pelo mundo complexo e veloz que a tecnologia engendrou. Diferentemente de seus pais, sentem-se à vontade quando ligam ao mesmo tempo a televisão, o rádio, o telefone, música e internet. Outra característica essencial dessa geração é o conceito de mundo que possui, desapegado das fronteiras geográficas. Para eles, a globalização não foi um valor adquirido no meio da vida a um custo elevado. Aprenderam a conviver com ela já na infância. Como informação não lhes falta, estão um passo à frente dos mais velhos, concentrados em adaptar-se aos novos tempos.

Enquanto os demais buscam adquirir informação, o desafio que se apresenta à Geração Z é de outra natureza. Ela precisa aprender a selecionar e separar o joio do trigo. E esse desafio não se resolve com um micro veloz. A arma chama-se maturidade. É nisso, dizem os especialistas, que os jovens precisam trabalhar. Como sempre.

Roubos e assassinatos fazem Uber rever pagamentos em dinheiro no Brasil

Roubos e assassinatos fazem Uber rever pagamentos em dinheiro no Brasil

Empresa vai passar a exigir número do CPF e data de nascimento antes de usuário pedir corrida pelo aplicativo; medida começa em São Paulo.

Acertar os pagamentos em dinheiro no Brasil é um teste crucial para o Uber no momento em que a companhia se lança fora dos mercados desenvolvidos buscando um crescimento mais rápido em países mais pobres, onde os cartões de crédito são menos comuns e a segurança pública é mais precária.

Motoristas de todo o país realizaram protestos ameaçando deixar o serviço se o Uber não reduzir o risco de crimes, enquanto taxistas e autoridades eleitas vêm capitalizando incidentes isolados como prova da necessidade de uma legislação mais restritiva.

Até agora o Uber vem crescendo aceleradamente no Brasil. Atualmente ao menos 30 por cento das viagens feitas no país são pagas em dinheiro, e esse índice é muito mais alto em áreas pobres nas quais os cartões são menos comuns, de acordo com duas fontes da empresa. Em São Paulo, o pagamento em dinheiro é o mais usado na periferia, e as fontes disseram que esse fato levou a metrópole a superar Nova York e Tóquio e se tornar o maior mercado do Uber em termos de corridas nos últimos meses.

A exigência para que novos clientes que pagam em dinheiro se registrem no serviço com seu CPF passou a vigorar em todo o país na última segunda-feira, seis dias depois de a Reuters enviar perguntas detalhadas sobre ataques a motoristas e a reação lenta do Uber.

Andrew Macdonald, diretor da Uber para a América Latina e Ásia disse à Reuters que o Uber também estava analisando dar aos motoristas a chance de optar por não aceitar dinheiro, o que a companhia já vem testando em algumas cidades do Brasil e do Chile, além de um algoritmo bloqueando novos usuários de dinheiro se eles mostrarem comportamento estranho, como o cancelamento de várias corridas.

App para cuidar do seu tempo

O Free time é o contrário da agenda, ele analisa seus compromissos e dá ênfase para seus horários livres”, diz de Abreu. Disponível para produtos Apple, o dispositivo é uma boa pedida para quem não consegue encontrar brechas na própria agenda.

Atualização de segurança do Android traz mais correções para falhas críticas de segurança

O Google disponibilizou suas atualizações de segurança mais recente para o Android OS em seus próprios dispositivos Nexus, regularmente agendadas para a primeira segunda-feira do mês. Foi disponibilizado um lote de patches e dezenas de correções para quarenta bugs, oito dos quais foram marcados como de “alta gravidade”. Um dos erros mais graves das oito falhas críticas da atualização é para o componente Mediaserver, que desempenha um papel crucial lidando com os elementos de multimídia nos fones Android, como tirar fotos, ler arquivos MP4 e gravar vídeos.

Autor: